Conecte-se Conosco
   

Esportes

Sob desconfiança e com Endrick, Brasil tem decisão contra o Uruguai na Copa América

Publicado

em

Vini Jr. não joga neste sábado (6), em Las Vegas, por causa de suspensão; Seleção tenta desencantar por vaga em semifinal após atuações irregulares

Dorival Júnior tem neste sábado (6), logo em sua oitava partida, uma decisão que pode guiar seu futuro como técnico da Seleção Brasileira. O Brasil enfrenta o Uruguai pelas quartas de final da Copa América dos Estados Unidos para afastar a desconfiança após atuações irregulares. O confronto no Allegiant Stadium, em Las Vegas, começa às 22h (de Brasília), e terá transmissão da Itatiaia.
Só que além do fato de enfrentar um rival mais pronto, Dorival ainda perdeu sua estrela: Vinícius Júnior está suspenso pelo acúmulo de dois cartões amarelos. Endrick, de 17 anos, foi confirmado no lugar de Vini. Outra novidade será o lateral-esquerdo Guilherme Arana, do Atlético, no lugar de Wendell.

Invicto no comando da Seleção, com quatro empates e três vitórias, a classificação à semifinal seria a primeira do Brasil em uma Copa América fora de casa desde 2007, e daria representatividade ao trabalho do treinador. Em 2011 e 2015 o time caiu nas quartas, e em 2016 nem avançou da fase de grupos.

A desconfiança sobre o potencial desse elenco incomoda. O meia Andreas Pereira, por exemplo, não gostou quando colocado por repórteres se o Uruguai poderia ser considerado favorito. Em outubro de 2023, pelas Eliminatórias para a Copa de 2026, em Montevidéu, o Brasil perdeu dos uruguaios por 2 a 0 e ainda escutou gritos de olé ao final da partida. O técnico era Fernando Diniz.

Se não bastasse a irregularidade e a falta de Vini Jr., ainda há o atrito entre a CBF (Confederação Brasileira Futebol) e a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). De arbitragem a locais de treinos e hotéis oferecidos, o cardápio de ruído entre as entidades está enorme nessa Copa América, o que inevitavelmente respinga no grupo de jogadores que precisa tratar desses temas diversos no dia a dia e em suas entrevistas.

O Uruguai terminou a fase de grupos como líder do Grupo C, enquanto o Brasil foi o segundo do D. Quem avançar encara na semifinal, na quarta-feira (10), o vencedor de Colômbia x Panamá, que também jogam neste sábado (6), mas às 19h (de Brasília).

Endrick e Arana serão as novidades

O técnico Dorival Júnior não manteve o mistério sobre quem será o substituto de Vinícius Júnior e anunciou Endrick, de 17 anos, que pela primeira veza será titular da Seleção Brasileira principal.

Gabriel Martinelli era uma opção, como reserva imediato na ponta esquerda, mas o futuro jogador do Real Madrid entrará como referência no ataque, com Rodrygo sendo deslocado para o lado do campo.

“Acho que o Endrick não é especificamente um nove, que joga fixo, prefere um pivô. Ele é um jogador que flutua, se movimenta. Realmente, nas minhas últimas equipes, sempre tive um centroavante de origem, mas tenho que respeitar as características dos jogadores que convocamos”, disse o técnico da Seleção.

“E convocamos com consciência do momento de cada um, das características. Tudo vai acontecer com calma. Por isso que falei, para não nos precipitarmos em relação ao Endrick. No momento certo, haveria a possibilidade. A equipe evolui a cada momento. Tudo é questão de tempo para encontrarmos a melhor formação”, completou Dorival.

Outra novidade é o retorno de Guilherme Arana, do Atlético, como titular. Ele esteve presente na estreia, no 0 a 0 contra a Costa Rica, mas perdeu a vaga para Wendell, do Porto-POR, na vitória de 4 a 1 sobre o Paraguai e no 1 a 1 frente à Colômbia.

No Uruguai, o técnico Marcelo Bielsa tem o volante Manuel Ugarte, do PSG-FRA, e o atacante Maximiliano Araújo, do Toluca-MEX, com problemas físicos, mas segundo a imprensa uruguaia ambos devem estar prontos para jogar. Araújo sofreu uma concussão na vitória uruguaia por 1 a 0 sobre os EUA, na segunda (1).

Rochet, goleiro do Inter, De la Cruz, meia do Flamengo, e Viña, lateral também do Flamengo, devem começar jogando

Histórico

O confronto deste sábado (6) será o de número 80 na história das seleções principais de Uruguai e Brasil, que se enfrentam desde o Campeonato Sul-Americano de 2016. O Brasil venceu 38 vezes, com 20 empates e 21 triunfos uruguaios.

Em Copas América, o Brasil sustenta uma invencibilidade de sete jogos, com cinco empates e duas vitórias. A última vitória uruguaia pelo torneio continental foi em 27 de outubro de 1983, no estádio Centenário, em Montevidéu, por 2 a 0. Não havia sede fixa nesta edição.

Uruguai x Brasil

Uruguai

Sergio Rochet; Nández, Araujo, Mathías Olivera e Matías Viña; Ugarte, Federico Valverde e De la Cruz; Facundo Pellistri, Darwin Núñez e Maximiliano Araujo. Técnico: Marcelo Bielsa.

Brasil

Alisson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Guilherme Arana; João Gomes, Bruno Guimarães e Lucas Paquetá; Raphinha, Endrick e Rodrygo. Técnico: Dorival Júnior.

Motivo: quartas de final da Copa América
Data e horário: 6 de julho de 2024 (sábado), às 22h (de Brasília)
Local: Allegiant Stadium, em Las Vegas (Estados Unidos)

Árbitro: Dario Herrera (Argentina)
Auxiliares: Juan P. Belatti e Cristian Navarro (ambos da Argentina)
VAR: Guillermo Pacheco (México)
Transmissão: TV Globo e SporTV

Publicidade    
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendados

EM ALTA