Rótulos e a garantia da segurança alimentar do consumidor

 Rótulos e a garantia da segurança alimentar do consumidor

Além de uma ação legal, proporcionar a leitura de rótulos aos consumidores proporciona conscientização sobre a ingestão correta de alimentos e na manutenção de uma alimentação saudável. Afinal, identificando informações desde o processo do preparo até a lista de ingredientes, é possível fazer boas escolhas no ato da compra e também na hora do consumo, durante as refeições.

A professora do curso de Farmácia, Ingrid Borges, ressalta a importância de garantir a segurança alimentar do consumidor: “A leitura dos rótulos traz o conhecimento sobre aquele alimento, como a data de validade do produto, informações nutricionais, ingredientes, aditivos presentes no alimento, indicação de presença alergênicos, de maneira a proporcionar a escolha de um alimento saudável”.

Já se foi o tempo de letras com fontes minúsculas descreverem essas informações na embalagem do produto. A indústria tem seguido as tendências comerciais e legais também. Afinal, as  informações devem aparecer de maneira clara, sem informações que levem o consumidor a um erro ou engano. “Isso vai permitir boas escolhas no momento da compra do produto alimentício, assim como na hora do seu consumo. O ideal é sempre verificar as quantidades de todos os nutrientes descritos nas informações nutricionais para colaborar para o equilíbrio e necessidade de uma alimentação saudável”, frisa Ingrid.

Para quem curte tecnologia e conforto, uma opção para ativar as propriedades detalhadas de um item na prateleira de supermercado é o aplicativo Desrotulando.  Destinado ao público em geral que consome produtos industrializados, o aplicativo foi concebido a partir do Guia Alimentar para a População Brasileira, como uma forma de facilitar a interpretação das informações nutricionais presentes nos rótulos, com pontuação que varia de 0 a 100. “Quanto mais próximo a 100, o alimento é menos  processado e apresenta quantidades menores de gorduras trans, açúcar, sódio e aditivos”, destaca a professora Ingrid.

O mais interessante para saúde é optar por alimentos com uma menor lista de ingredientes. “Isso porque os aditivos serão apresentados juntamente a eles. Então, quanto menor for esta lista, menor será a adição de agentes químicos”, completa Ingrid Borges.

Rotulagem

A rotulagem de alimentos foi regulamentada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), com a edição da Resolução 259, em 20 de setembro de 2002, estabelecendo que a rotulagem seria obrigatória – contemplando denominação de venda do alimento, lista de ingredientes, conteúdo líquido, identificação da origem e do lote, o prazo de validade e a instrução sobre preparo e uso do alimento, quando necessário.

De acordo com a professora Ingrid Borges, as informações mais importantes nos rótulos são: os valores nutricionais, o percentual diário para cada nutriente, descrição clara de ingredientes e aditivos alimentares. “Além das substâncias alergênicas presentes no alimento (ou mesmo do processo de produção),  bem como sobre a presença de glúten e lactose”, finaliza.

 

Assessoria de Imprensa | Unit

Posts Relacionados