Quando o governo de Sergipe volta a avaliar restrições sociais contra covid-19?

 Quando o governo de Sergipe volta a avaliar restrições sociais contra covid-19?

Reunião do comitê técnico-científico está marcada para o dia 13 de maio

 

Por Will Rodriguez

Está marcada para a próxima quinta-feira (13) a nova reunião do comitê técnico-científico que monitora a pandemia em Sergipe. Em pauta, as restrições sociais que voltaram a ser endurecidas há cerca de dois meses numa tentativa de conter o avanço da covid-19.

Embora a média móvel de casos e óbitos indique uma situação de estabilidade, os níveis de novas contaminações e óbitos permanecem em um patamar elevado no estado. Sergipe acumula 211 mil testes positivos de covid-19 e mais de 4,5 mil mortes, tendo uma média de 985 novos casos e 28 óbitos diariamente nos últimos sete dias.

Continua em vigor em todo o território sergipano o toque de recolher das 22h às 5h. Na Região Metropolitana de Aracaju, as medidas restritivas estão mais severas porque o comércio, bares, restaurantes, praias e demais serviços não essenciais continuam fechados aos finais de semana, o que já não ocorre nos municípios do interior sergipano desde o último final de semana.

Esta semana, escolas públicas e particulares começaram a retomar atividades presenciais para as séries iniciais do ensino fundamental. Na reunião da quinta, a expectativa é de que comecem a ser discutidas as datas que completam o cronograma de retomada das aulas presenciais.

As reuniões do comitê começam sempre com a apresentação dos dados sobre os casos,  óbitos e internações, feita por um representante da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e complementada por um representante da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Além da análise das últimas semanas, são apresentadas projeções em curto e médio prazo.

Na sequência, o governador Belivaldo Chagas (PSD) costuma assumir a palavra e reunir as sugestões em relação à flexibilização ou endurecimento das medidas restritivas. O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), que rotineiramente participa das reuniões, fala em seguida e logo depois os demais presentes.

No final da semana passada, uma reunião extraordinária chegou a ser realizada a pedido de representantes do setor produtivo para avaliar a autorização de funcionamento do comércio, bares e restaurantes no final de semana do Dia das Mães, que foi negada.

Na rede hospitalar, um dos principais indicadores levados em consideração nas deliberações do comitê, a ocupação de leitos de UTI segue elevada. Conforme o boletim mais recente da SES, 813 pessoas estão internadas em tratamento contra covid-19 no estado. Dessas, 373 estão em leitos de UTI. A taxa de ocupação é de 92% na rede SUS e 83% na rede privada.

Desde o dia 5 de março, o Estado voltou a impor restrições à circulação de pessoas diante do aumento expressivo da demanda nos hospitais públicos e privados. Comércios, serviços e outros estabelecimentos públicos voltaram a ter limitações na ocupação (30%) e nos horários de funcionamento.

 

Edição de texto: Monica Pinto

Posts Relacionados