Investir em leitura potencializa o desempenho em vestibulares e concursos públicos

 Investir em leitura potencializa o desempenho em vestibulares e concursos públicos

Quando se fala de vestibulares e concursos públicos, dentre outras exigências profissionais de cunho social, a leitura é a ferramenta de maior importância para o processo de desenvolvimento e busca por melhores resultados.

“Eu entendo a leitura como um processo ativo, em meio à construção de significados. Portanto, é preciso que além da decodificação dos códigos linguísticos, haja a interpretação e a compreensão desses códigos para um melhor desenvolvimento e desempenho na vida pessoal e profissional”, observou o professor Anderson Teixeira de Souza, do curso de Pedagogia EAD, da Universidade Tiradentes (Unit EaD).

A leitura, no entanto, é sempre vista como algo obrigatório, o que não pode ocorrer. Isso porque o processo da leitura vai além, ou seja, não pode estar contido somente no contexto escolar. “A compreensão de leitura deve permear todo o processo que o hábito de ler proporciona, no sentido de ampliar a capacidade interpretativa e a compreensão de mundo. É através dela que desenvolvemos nossa imaginação, criatividade, percepção, senso crítico, ou seja, a própria comunicação”, destacou o professor.

Ainda segundo ele, a leitura também torna possível a ampliação das análises individuais e de diversas outras habilidades, como reflexões, escrita, vocabulário e linguagem. “Então, dessa forma, através desse hábito, a gente passa a ter uma maior mobilidade cognitiva, a gente passa a lidar com as intensidades, e tudo isso no intuito de uma compreensão cada vez maior e melhor em relação aquilo que nos cerca”, enfatizou Teixeira.

Assessoria de Imprensa | Unit

Posts Relacionados