Golpe: Veículo foi vendido por moradores de Tobias Barreto pela OLX com restrição de roubo e furto

 Golpe: Veículo foi vendido por moradores de Tobias Barreto pela OLX com restrição de roubo e furto

Motocicleta vendida pela OLX que estava com restrição de roubo e furto (Foto: 7°BPM)

Moradora dos Olhos D’água compra motocicleta roubada pela OLX

Uma moradora do povoado Olhos D’água, na zona rural de Lagarto, foi mais uma vítima dos golpes que têm sido aplicados através do aplicativo de vendas OLX. É que ela pagou R$ 5.400,00 a uma dupla de tobienses por uma motocicleta Honda CG 160 Fan e, na última segunda-feira, 31, descobriu junto aos policiais do 7° Batalhão de Polícia Militar que o veículo possuía restrição de roubo e furto.

Segundo o 7°BPM, a vítima contou que escolheu a motocicleta através da OLX, onde foi informado por um cidadão de Tobias Barreto que nunca se identificou que a mesma estava com o licenciamento atrasado desde 2018 e com uma alienação fiduciária junto ao Banco Honda S/A,  o que a fez aceitar pagar a quantia R$ 5.400,00 em espécie pelo bem.

Contudo, devido a situação irregular do veículo, o vendedor disse que, no ato da compra, apenas repassaria a motocicleta e o Comprovante de Registro do Veículo (CRV-e), e que a compradora o procurasse para concluir a transferência de propriedade do bem após a regularização das pendências e da motocicleta junto ao Detran.

“A proposta foi aceita e após terem fechado a negociação, marcaram de se encontrar na rodoviária da cidade de Tobias Barreto, onde a senhora receberia a motocicleta e efetuaria o pagamento. Ainda segundo a senhora, o suposto vendedor pediu que quando a mesma estivesse na rodoviária, ligasse para um primo seu que levaria a motocicleta até ela, além de estar autorizado a receber a quantia de R$ 5.400,00 referente a venda da moto. E a senhora procedeu como solicitado.

Quando o suposto primo do vendedor chegou, ele fez a entrega da motocicleta do CRV-e sem estar preenchido. A senhora efetuou o pagamento e seguiu para sua residência, no povoado Olhos D’água, em Lagarto. Após cerca de um mês, a senhora tentou contato por diversas vezes com o vendedor. Porém, não conseguiu, pois o telefone sempre estava fora de área. E como não havia conseguido contato com o suposto vendedor, ela aproveitou a passagem de uma viatura do 7°BPM em frente a sua residência, para saber qual procedimento ela deveria adotar para regularizar a motocicleta supracitada.

Ao consultarmos a placa da motocicleta, fomos surpreendido com a restrição de roubo e furto da mesma. Ao informá-la, a senhora apresentou as conversas (mensagens e áudios) que teve com o suposto vendedor, além de algumas consultas superficiais feitas junto ao Detran. Contudo, ela expressou interesse em efetuar a entrega da motocicleta aos policiais, por não querer a posse de um veículo com restrição de roubo e furto. Destarte, foi feita a entrega do veículo e tomada as medidas cabíveis”, relatou o 7°BPM.

 

Posts Relacionados