Flamengo atropela Athletico e segue na cola da liderança no Campeonato Brasileiro

 Flamengo atropela Athletico e segue na cola da liderança no Campeonato Brasileiro

Rubro-Negro chega à segunda colocação, com 38 pontos e três jogos a menos

Em ritmo de treino! Enfrentando a equipe reserva do Athletico-PR no Rio de Janeiro, o Flamengo confirmou o favoritismo e venceu os sulistas por 3 a 0, neste domingo (3), no Maracanã, pela 23ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, e assumiu provisoriamente a vice-liderança da competição nacional, chegando aos 38 pontos – entretanto, os comandados do técnico Renato Gaúcho podem cair para terceiro lugar se o Palmeiras derrotar o Juventude, em São Paulo. Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Andreas Pereira fizeram a favor do Rubro-Negro.

O primeiro tempo começou avassalador por parte do time carioca, que precisou de apenas 10 minutos para fazer dois gols e deixar o Furacão perdido em campo. Aos 4, após boa chegada no setor ofensivo, Bruno Henrique rolou para Andreas Pereira na entrada da área. O belga chutou cruzado e soltou uma bomba na trave esquerda de Santos. Na sobra, Everton Ribeiro, de barriga, teve somente o trabalho de empurrar às redes. Na sequência, aos 9, Gabigol dominou pela faixa direita e encontrou o camisa 27, sozinho, cara a cara com o goleiro. O ponta testou firme, ao chão, e ampliou a vantagem dos donos da casa.

O Flamengo continuou imprimindo seu ritmo de jogo e o Athletico-PR praticamente não ultrapassava o meio, resguardando-se atrás a fim de ocupar os espaços e não deixar a equipe finalista da Libertadores de 2021 penetrar entre as linhas. Até que, perto do fim, os paranaenses passaram a se lançar mais à frente e, aos 38, quase tiveram um pênalti marcado. Carlos Eduardo progrediu pela direita, tentou o drible e sofreu entrada dura de Rodrigo Caio. A arbitragem marca a penalidade, mas o lance é anulado após revisão do VAR por impedimento no início da jogada. Depois, aos 48, Andreas Pereira ainda fez o terceiro, em rápido contra-golpe, ao aproveitar passe de Arrascaeta e bater na saída de Santos.

Na volta do intervalo, Bruno Henrique acabou sendo substituído por Kenedy, em função de dores no adutor da coxa esquerda, a mesma região que o tirou do confronto contra o Grêmio, em Porto Alegre, nas quartas de final da Copa do Brasil. E ambos os times começaram a fazer mexidas. A chuva apareceu no Maracanã e o Rubro-Negro, com larga vantagem no placar, administrou a posse e girou mais a bola, com o objetivo de deixar o tempo rolar. Tanto Diego Alves, em conclusão forte de Carlos Eduardo, quando Santos até chegaram a executar defesas importantes, porém, nada que mudasse o panorama da partida.

POR BRUNO GENTILE

Posts Relacionados