Feiras livres de Tobias: especialista dá dicas para feirantes e fregueses se protegerem

 Feiras livres de Tobias: especialista dá dicas para feirantes e fregueses se protegerem

Limpeza das mãos, distância entre vendedor e clientes e álcool gel sempre que possível

 

Tobias Barreto — Com o crescimento dos casos do novo coronavírus na cidade de Tobias Barreto, o prefeito Dílson de Agripino anunciou novas medidas para evitar a propagação do vírus. Entre as ações, estão a atuação efetiva dos profissionais da saúde em toda a feira livre.

As feiras livres que acontecem em diversos pontos da cidade, também estão sendo monitoradas.

O médico Paulo Santos, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), alerta para o fato de que, diferentemente dos supermercados, as feiras livres têm a vantagem de acontecerem em locais abertos, mas o cuidado de feirantes e clientes com a higiene também deve ser reforçado assim como em outros locais e durante todo o tempo.

O cuidado tem que ser o mesmo de todo mundo: evitar tocar olhos, nariz e boca, porque estamos sempre manipulando objetos que outras pessoas mexem, como a maçaneta do banheiro, as teclas do caixa eletrônico etc. Sempre lavar as mãos com frequência, não mexer no rosto, e usar álcool em gel, se ele estiver disponível.

O médico lembra que, além da atenção reforçada na limpeza das mãos, as aglomerações numa feira livre devem ser evitadas. Ele acredita que uma saída seria que a duração fosse estendida, garantindo assim que os clientes pudessem comprar seus alimentos de maneira menos concentrada e em horários alternativos.

 

Idosos em casa

Quando a então epidemia de coronavírus atingiu 72.314 casos na China, o Centro de Controle de Doença (CDC) do país publicou um estudo mostrando que 2,4% dos pacientes acabaram morrendo. Quando considerados pacientes de 70 a 79 anos, a taxa de letalidade sobe para 8%, e entre os pacientes com mais de 80 anos, 14,8% dos casos resultaram em morte.

Lembrando do risco da doença para pessoas mais velhas, Santos alerta que é melhor que se evite que os idosos frequentem as feiras, ainda que sejam em locais abertos, e que apenas uma pessoa da família vá ao local comprar os alimentos, evitando assim uma exposição excessiva de todos os familiares.

Na feira das frutas e verduras e no mercado da carne ainda é possível ver muitos idosos comprando frutas e verduras na manhã desta segunda-feira (07) — mesmo com as orientações de não sair de casa, já que fazem parte do grupo de risco.

 

Direto da redação

 

Posts Relacionados