CRP19 assume cadeira no Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial  

 CRP19 assume cadeira no Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial    

Com o objetivo de contribuir para a promoção de políticas que possibilitem a diminuição das desigualdades étnico-raciais e a garantia da plena cidadania para todas e todos, o Conselho Regional de Psicologia – CRP 19 – assume uma importante cadeira no Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (CEPIR).

As psicólogas Bárbara Santana Ribeiro (CRP19/3983) e Paloma Silva de Souza (CRP19/3709), membros da coordenação do Grupo de Trabalho Psicologia e Relações InterétnicasCRP19, ligado à Comissão de Direitos Humanos (CDH),  passam a representar o Conselho como membros titular e suplente, respectivamente. A posse foi realizada nesta segunda-feira, dia 22.

“A partir do GT, o CRP19 tem desenvolvido, nos últimos anos, importantes espaços de discussão e reflexão sobre as relações étnico-raciais, pensando este como um importante aspecto das condições de vida da população brasileira, que incide sobre os sujeitos, desde aspectos estruturais até os mais subjetivos”, destaca Bárbara Ribeiro.

De acordo com Paloma Souza, pensar sobre a construção, implementação e avaliação de políticas públicas com foco no antirracismo é condição imprescindível para a Psicologia enquanto ciência e profissão que deve atentar-se aos múltiplos fatores que influenciam as condições de vida da população, e pensar sobre os fatores essenciais para a promoção da saúde de maneira geral.

 “O CEPIR é um espaço de grande importância, pois nos possibilita atuar de maneira mais efetiva no planejamento, construção e avaliação destas políticas”, comenta.

Ainda segundo Paloma, apesar do Brasil ser um país com grande diversidade étnico-racial, as relações estabelecidas não garantem acesso igualitário a direitos essenciais para o pleno desenvolvimento de alguns grupos.

“As desigualdades presentes em nosso território estão diretamente ligadas à maneira como as relações étnico-raciais são estabelecidas, sendo o racismo uma condição que hierarquiza, discrimina e estrutura tais desigualdades”, salienta.

Além do CRP 19, as instituições Movimento Negro Unificado, Sociedade de Estudos e Pesquisa Sócio, Étnicos, Políticos, Sociais e Culturais Omolàiyé, Centro de Candomblé Abaçá Obanirá, Criliber – Criança e Liberdade, Auto-organização de Mulheres Negras de Sergipe Rejane Maria, Coletivo Beatriz Nascimento, Instituto de Cultura, Desenvolvimento Social e Territorial do Povo Cigano, Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe – SINTESE, Instituto dos Direitos do Povo do Estado de Sergipe – IDPESE, Hecta – História Encena Coletivo de Teatro Negro e Sociedade Brasileira de Contabilidade, integram o CEPIR.

Assessoria de Comunicação | CRP19

Posts Relacionados