Covid-19: Atuação de profissionais de Fisioterapia ganha cada vez mais destaque nas UTIs

 Covid-19: Atuação de profissionais de Fisioterapia ganha cada vez mais destaque nas UTIs

Para enfrentar um vírus desconhecido e letal, como o da Covid-19, profissionais da saúde tiveram que somar todos os esforços e conhecimentos em uma frente de batalha incansável nos hospitais, em especial, em setores como as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes Covid. Essa realidade encarada desde o ano passado, fez com que fisioterapeutas se destacassem neste processo de recuperação dos infectados pela doença.

A rapidez com que o coronavírus desencadeia processos inflamatórios nos pulmões dos pacientes, faz com que o atendimento envolva equipes multidisciplinares de intensivistas. É neste contexto que os fisioterapeutas desenvolvem atividades que vão além da programação de aparelhos e se destacam como personagens fundamentais para o restabelecimento da saúde  dos que estão internados.

“De fato, o papel dos fisioterapeutas tem sido de extrema importância neste enfrentamento à doença e restabelecimento de pacientes acometidos pelas formas graves da Covid-19. Essa atuação é fundamental no período de internamento, mas também depois da alta hospitalar, já que muitas são as sequelas deixadas pelo vírus. O profissional de fisioterapia realiza diversas técnicas de ventilação, sendo invasivas e as não invasivas, que melhoram significativamente o quadro dos internados e reduzindo riscos no processo de extubação”, destacou Nayara Gomes de Faro Santos, professora e preceptora do curso de Fisioterapia, da Unit Sergipe.

Nas UTIs, técnicas, ajustes posturais e exercícios para melhorar a capacidade respiratória são desenvolvidos com o objetivo de prevenir danos à mobilidade dos pacientes em tratamento.

“Essa intervenção precoce aos pacientes em estado crítico, auxilia no processo de recuperação da força muscular, prevenindo atrofias e melhorando as funcionalidades dessas pessoas no período seguinte à alta médica. A atuação do fisioterapeuta está diretamente ligada a redução do período de internação”, enfatizou a professora.

Assessoria de Imprensa | Unit

Posts Relacionados