Bolsonaro inaugura ponte que conecta Acre ao restante do País

 Bolsonaro inaugura ponte que conecta Acre ao restante do País

Após jornais destacarem fato de Bolsonaro pilotar uma moto sem capacete, o presidente ironizou: “Só assim para a mídia falar da Ponte Abuanã, antigo anseio do povo do Acre e de Rondônia”.

A ponte conecta Acre ao restante do País, reduzindo de 3 horas para 1 minuto a travessia do rio Madeira

Após sete anos de espera, a Ponte do Abunã foi inaugurada na manhã de sexta-feira, 7, em evento que contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. A ponte conecta o Acre ao sistema rodoviário brasileiro e permite o escoamento de produção das regiões Norte e Centro-Oeste, principalmente de soja.

Com 1,5 km de extensão, a obra é uma das maiores já erguidas pela engenharia na Amazônia. A ponte começou a ser construída em 2014 e, desde então, teve cerca de R$ 140 milhões gastos nas obras, após diversas paralisações na construção.

Até então, a travessia por balsa podia chegar a até três horas, considerando o tempo de espera. No último dia de funcionamento das balsas ainda havia carros de passeio pagando R$ 20 e caminhões cerca de R$ 100 por um trecho da travessia.

Repercussão
Ao noticiar o evento, o site Poder 360, assim como outras publicações, destacou o fato do presidente pilotar uma moto na ponte sem usar capacete. “Sem capacete, Bolsonaro passeia de moto com Luciano Hang”, diz o título da matéria.

Ao comentar a mesma abordagem de outra publicação, o presidente ironizou: “Só assim para a mídia falar da Ponte Abunã, antigo anseio do povo do Acre e de Rondônia que concluímos e inauguramos num período de extrema adversidade após quase uma década de espera. Nem parece o Brasil de alguns anos atrás, quando a corrupção guiava a nossa infraestrutura”, disse Bolsonaro no Twitter.

 

Equipe Focus
focus@focus.jor.br

 

Posts Relacionados