Médicos descartam cirurgia de emergência em Bolsonaro

 Médicos descartam cirurgia de emergência em Bolsonaro

Boletim médico informa que, por enquanto, presidente ficará internado para tratamento conservador após obstrução intestinal

O presidente Jair Bolsonaro, após avaliações clínicas, laboratoriais e de imagem, permanecerá internado e receberá um tratamento clínico conservador, tendo sido afastada a necessidade de uma cirurgia neste primeiro momento, segundo boletim médico do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo.

Informação foi divulgada na tarde desta quarta-feira (14) pela Secretaria de Comunicação da Presidência

Com um quadro de obstrução intestinal, o presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido), foi transferido, na tarde desta quarta-feira (14), para um hospital em São Paulo, onde os médicos irão avaliar a necessidade de uma cirurgia de emergência. A informação foi divulgada por meio de um comunicado oficial, emitido pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

 

Brasília – DF, 14/07/2021) Presidente da República Jair Bolsonaro, chora durante videoconferência com lideranças religiosas. Foto: Marcos Corrêa/PR

Segundo a nota, a constatação da obstrução intestinal foi feita pelo cirurgião gástrico Antônio Macedo, médico pessoal do presidente, que desembarcou em Brasília no início da tarde para avaliar o quadro clínico do chefe do Executivo. Macedo foi o responsável por operar Bolsonaro em 2018, logo depois da facada sofrida pelo então candidato à Presidência em Juiz de Fora-MG, e desde então acompanha a saúde dele.

“Após exames realizados no HFA, em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência”, informou o texto.

Bolsonaro deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília, na madrugada desta quarta-feira (14), após sentir fortes dores abdominais e para investigar a causa dos soluços persistentes. Em uma nota oficial emitida durante a manhã, o Palácio do Planalto afirmou que ele iria ficar sob observação por um período de 24h a 48h, por orientação médica, mas “não necessariamente no hospital”.

Após o novo comunicado da Secretaria de Comunicação da Presidência, o perfil oficial de Jair Bolsonaro no Twitter publicou uma série de mensagens em que afirma que o presidente enfrenta um novo desafio decorrente do atentado com uma faca que sofreu em 2018. “Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia”, iniciou.

“Por Deus foi nos dada uma nova oportunidade. Uma oportunidade para enfim colocarmos o Brasil no caminho da prosperidade. E mesmo com todas as adversidades, inclusive uma pandemia que levou muito de nossos irmãos no Brasil e no mundo, continuamos seguindo por este caminho”, prosseguiu. “Agradeço a todos pelo apoio e pelas orações. É isso que nos motiva a seguir em frente e enfrentar tudo que for preciso para tirar o país de vez das garras da corrupção, da inversão de valores, do crime organizado, e para garantir e proteger a liberdade do nosso povo”, continuou.

Na sequência, o texto faz um apelo aos admiradores do presidente. “Peço a cada um que está lendo essa mensagem que jamais desista das nossas cores, dos nossos valores! Temos riquezas e um povo maravilhoso que nenhum país no mundo tem. Com honestidade, com honra e com Deus no coração é possível mudar a realidade do nosso Brasil. Assim seguirei! Que Deus nos abençoe e continue iluminando a nossa nação. Um forte abraço!”, concluiu a mensagem.

 

 

POR DIOGO SAMPAIO

 

Posts Relacionados