Governador suspende aulas e anuncia novas medidas de restrição para o comércio

 Governador suspende aulas e anuncia novas medidas de restrição para o comércio

Após se reunir nesta quinta-feira (11) com o Comitê Técnico-Científico para avaliar as ocorrências relacionadas ao coronavírus em Sergipe, o governador Belivaldo Chagas (PSD) anunciou novas medidas de restrição como forma de combater o avanço da doença.

 

Pelas novas medidas, que serão publicadas nesta sexta-feira em um novo decreto, os salões de beleza terão a capacidade reduzida para 30%. O mesmo acontece com as academias, igrejas e templos religiosos, que também não poderão funcionar nos finais de semana.

O comércio e bares no Centro de Aracaju passam a funcionar das 9h às 17h, e nos bairros, das 10h às 18h. Já os shoppings e galerias não sofreram alteração, continuam funcionando das 9h às 21h, de segunda a sexta-feira, até o dia 22 deste mês, sendo que os restaurantes e lanchonetes atenderão ao público até às 18h. Porém, pelas novas regras shoppings, galerias, centro da cidade, bares e restaurantes estarão fechados neste final de semana.

Já no período de segunda a sexta-feira, até às 18h, os bares, restaurantes e similares devem funcionar com capacidade de apenas 30% do público, fechando nos finais de semana.

Escolas

As aulas nas escolas particulares serão suspensas e só retornam com atividades presenciais no dia 5 de abril, caso a pandemia tenha uma queda no número de casos e de mortes. Já o retorno das aulas nas escolas públicas, previsto para o dia 22 deste mês, foi adiado para o dia 5 de abril.

“Não queremos prejudicar ninguém, mas todos sabemos que ao chegar num local para comer e beber você tira a máscara e isso leva a contaminação para o local e as pessoas. Isso é fato. Vamos discutir algumas medidas no campo econômico que podem ajudar a aliviar o sofrimento do pessoal desse setor”, explicou o governador.

“Todas essas são medidas para reduzir a circulação de pessoas. O colapso já é uma realidade. Não adianta a gente aumentar leito de UTI e as pessoas continuarem brincando na rua. O mais importante é evitar o contágio. Vamos avaliar a situação na semana que vem. Se tivermos colapso de leito, casos da doença e óbitos subindo, o que nos resta? Lockdown! Estamos fazendo nossa parte e a população tem que fazer a dela”, ressaltou Belivaldo Chagas.

Por Redação
Foto: Divulgação

Home

Posts Relacionados