A importância do profissional farmacêutico e os riscos da automedicação

 A importância do profissional farmacêutico e os riscos da automedicação

Dados do Conselho Federal de Medicina indicam que 77% dos brasileiros fazem o uso de medicamentos sem qualquer orientação médica. Mas, especialmente neste momento de pandemia, a automedicação pode comprometer a saúde, tornando a pessoa ainda mais vulnerável aos riscos.

Foi com essa preocupação com a saúde da população que o curso de Farmácia da Universidade Tiradentes promoveu a primeira Semana do Uso Racional de Medicamentos.

Com  foco em torno do uso racional de medicamentos, a programação contou com palestras interestaduais com autoridades renomadas da área farmacêutica, além de apresentação das ações realizadas entre alunos,  professores e comunidade durante o estágio na UBS Roberto Paixão referente à disciplina Farmacoepidemiologia.

A primeira edição da Semana trouxe como temática o Uso Racional de Medicamentos (URM), tratando sobre a prática de automedicação, uso irracional de medicamentos em pandemia Covid-19. “Bem como, apresentar a importância do Farmacêutico no cuidado ao uso e dispensação do medicamento, e seu papel por todo o ciclo da assistência farmacêutica”,  ressaltou a professora e farmacêutica,  Ingrid Borges.

“Quando se trata do uso de medicamentos, é fundamental a participação do farmacêutico na disseminação de conhecimentos técnicos e científicos seguros, éticos e conscientes”. Esta ação se estendeu até as práticas de dispensação e cuidados farmacêuticos no estágio na UBS Roberto Paixão, além de divulgação durante toda a semana nas mídias sociais sobre o URM”, explica a especialista.

A oportunidade serviu para atualização dos conhecimentos em Farmácia, tanto dos alunos quanto dos profissionais de saúde e população em geral. Segundo a professora,  “pretende-se estimular o raciocínio crítico e criativo dos presentes, assim, os mesmos, poderão ser os precursores na criação de propostas éticas e seguras que serão aplicadas na população”, frisou Ingrid.

Para a professora e preceptora de estágio da Unit,  Kathlyn Pinheiro Lima, o evento aproxima os acadêmicos do curso e da comunidade.  “Além disso,  a população é orientada sobre os benefícios do uso correto de medicamentos, o que contribui para uma melhor qualidade de vida. Bem como orientações sobre o descarte correto de medicamentos e adesão ao tratamento”, conclui Kathlyn.

No momento, são atendidas em torno de 40 pessoas, na Unidade Básica de Saúde Professor Dr. Roberto Paixão,  no bairro 17 de março, das 08h às 12 e das 13 às 16h.

Assessoria de Imprensa | Unit

Posts Relacionados