Segue o 100%! Brasil vence o Peru e dispara na liderança

 Segue o 100%! Brasil vence o Peru e dispara na liderança

Seleção acumula oito triunfos seguidos na competição e tem 24 pontos

Vitória tranquila! Em jogo de atuação burocrática, mas eficiente, o Brasil confirmou o favoritismo, venceu o Peru por 2 a 0, nesta quinta-feira (9), na Arena Pernambuco, em Recife, pela 10ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, no Catar, e, além de terminar nova partida sem ser vazado, segue com 100% de aproveitamento na competição, sendo líder isolado e alcançando 24 pontos – são oito triunfos em oito confrontos até então. Everton Ribeiro e Neymar, ambos na etapa inicial, fizeram a favor dos donos da casa. O camisa 10, inclusive, tornou-se o maior artilheiro da Amarelinha na história do torneio, com 12 tentos.

O primeiro tempo foi bem movimentado e positivo para a Canarinha, que dominou totalmente as principais ações e jogadas. Apesar disso, não houve grandes chances de gol, a não ser aquelas que realmente pararam no fundo da rede do goleiro visitante. Mas quem levou perigo de início foram os peruanos, aos 5. A defesa afastou mal e Lapadula pegou a sobra na faixa direita. O centroavante dominou, porém, chutou mal e mandou para fora. O time do técnico Tite, a partir daí, não passou mais por sustos e começou a responder, aos 9, quando Gerson avançou e acertou uma bomba no braço de Gallese, fazendo ótima intervenção.

A superioridade da Seleção Brasileira tornou-se muito grande e, aproveitando o recuo das linhas adversárias, os donos da casa abriram o placar, sem dificuldades: aos 13, Neymar pressionou Santamaría na lateral-esquerda, desarmou o zagueiro, avançou, invadiu a área e fez o passe para Gabigol. A bola atravessou por todo mundo e quem pegou foi Éverton Ribeiro, logo atrás. O camisa 7 do Flamengo, de primeira, finalizou firme e inaugurou o marcador na Arena Pernambuco, anotando seu terceiro tento pela Amarelinha. O arqueiro do Peru ainda resvalou, entretanto, não conseguiu evitar que ela entrasse.

Apesar de o juiz conversar com o VAR para analisar se havia ocorrido falta de Neymar na origem do lance, a jogada passou por uma revisão e nenhuma irregularidade acabou sendo sinalizada. Após o início da contagem, em Recife, o Brasil seguiu bem melhor do que os visitantes na partidas e não viu Weverton sequer trabalhar. Mas, mesmo estando com o domínio ofensivo, diminuiu o ritmo e criando oportunidades interessantes, que terminavam com finalizações sem boa pontaria. Até que, aos 39, a situação favorável aos mandantes transformou-se na ampliação da vantagem.

Depois de a bola sobrar na faixa direita para Danilo, o lateral enfiou em direção a Gabigol. O atacante, também do Rubro-Negro carioca, progrediu pela direita na área e arriscou à meta. Everton Ribeiro pegou o rebote, Santamaría desviou no sentido contrário e Neymar, absolutamente livre ao lado da trave, só teve o trabalho de empurrar ao fundo da baliza. O craque do PSG, inclusive, tornou-se o maior artilheiro da Canarinha em Eliminatórias de Copa do Mundo, alcançando 12 gols. Em seguida, o árbitro de vídeo entrou novamente em ação e confirmou o 2 a 0.

Na volta do intervalo, os peruanos, no prejuízo, lançaram-se mais à frente, diferentemente do que na etapa inicial, e incomodaram, de certo modo, a equipe de Tite, até então confortável no confronto. Logo nos 2 primeiros minutos, ambos os times construíram uma possibilidade cada de balançar a rede. Em ótima investida, Gerson chegou pelo lado esquerdo e tocou em Gabigol, que arrematou sem mira, pela linha final do gramado. Na sequência, os visitantes imitaram o camisa 9 do Flamengo. Isso porque Flores recebeu perto da meia-lua e emendou para longe, sem sustos.

A partir daí, a Seleção Brasileira apresentou uma queda de produção no ataque e, enquanto isso, os comandados do técnico argentino Ricardo Gareca assumiram o controle das principais ações e armações perigosas, obrigado Weverton a trabalhar. Dos 23 aos 26, três oportunidades de descontar o placar foram criadas: uma com Carillo, ao arriscar uma tentativa de média distância para fora; a segunda com Lapadula, que acertou um chute na marcação canarinha; e a terceira dos pés de Marcos López, quando fez o goleiro do Palmeiras fazer defesa precisa em arremate da esquerda.

Entretanto, apesar de ter aumentado o volume ofensivo, o Peru pareceu demonstrar cansaço físico e também deixou cair a intensidade. O Brasil aproveitou a brecha do adversário e até ensaiou uma nova onda de investidas, liderado por Neymar e Matheus Cunha, substituindo Everton Ribeiro. Aos 30, o centroavante veio de carrinho e completou em cima de Gallese. Posteriormente, o craque do PSG, após dominar na entrada da área, ameaçou uma espécie de bicicleta, mas acabou pegando mal e a bola ficou nas mãos do arqueiro, sem dificuldades. Depois, o time de Tite seguiu na frente, porém, não ampliou a vantagem, mantendo o resultado de 2 a 0.

Agora, com o retrospecto de oito vitórias consecutivas na competição que garante vaga na Copa do Mundo de 2022, no Catar, a Seleção Brasileira só voltará a campo na próxima data Fifa, no meses de outubro e novembro, período em que irá pegar a Venezuela, fora de casa; e Uruguai e Colômbia, dentro de seus domínios. O jogo diante da Celeste, inclusive, já tem até local definido: Arena da Amazônia, em Manaus, no Amazonas. Vale lembrar que Neymar, por ter tomado o segundo cartão amarelo contra os peruanos, terá de cumprir suspensão automática no duelo com os venezuelanos e desfalcará a equipe verde e amarela.

POR BRUNO GENTILE

Posts Relacionados